quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Exaustão

Querem me domesticar!!
Eles estão quase lá...
Me vencendo com todo esse cansaço
Todos esses olhares e críticas perversos
Que ainda não me acostumei.

Para quem nada contra a corrente
seria esse o tal castigo?
É esse o prêmio para quem busca um pouco de justiça,
um pouco de dignidade?

As vezes um estranho amor me invade o peito
Me obriga a gritar, me obriga a reagir.
De repente ele se vai me deixando no limbo das incertezas.

Vejo-os com olhos de pena,
por não verem o que vêem os meus.
Vejo-os com desprezo, pois o que merecem
é o como preferem!

A trilha está cada vez mais estreita, cada vez mais deserta.
A língua fala menos,
as pernas andam menos,
os punhos batem menos,
e a chama quase apaga.

Aqui mesmo vou me ajoelhar
enquanto espero o amor voltar.

-André

Exercício do dia 02/06/10
Obrigado pela força, Manucci.

3 comentários: